Sexta, 20 Out 2017
Artesanato PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Ter, 28 de Agosto de 2012 12:46

alt


A produção de artesanatos na comunidade do Quilombo da Fazenda é tão antiga quanto a própria comunidade. Devido a falta de comunicação com os centros urbanos e o acumulo de inúmeros saberes pelos seus moradores,  ligados aos recursos naturais, as práticas artesanais eram correntes já que os moradores da comunidade sempre tiveram que produzir suas ferramentas, suas casas, seus alimentos, enfim, sua sobrevivência. Sendo assim, ao longo dos anos, inúmeros saberes foram preservados e ainda hoje estão presentes na vida da comunidade.
A produção de vassouras com cipó Timupeva, esteiras de taboa para dormir, a farinha de mandioca - alimento rico e fundamental para sobrevivência dessas populações -, armadilhas para peixes, balaios para carregar mandioca, enfim, a comunidade possui uma infinidade de produções artesanais que foram e são fundamentais para a sua sobrevivência.
Atualmente, os motivos para se realizar a arte de confeccionar artesanatos, se diferem do tempo em que a Rodovia BR 101 (Rio – Santos) ainda não existia e a sua construção era considerada uma lenda. Haviam moradores que acreditavam que era “mais fácil nascer cabelo no calcanhar do que a estrada chegar até aqui”. Após a sua construção,  ocorreram e ainda ocorrem transformações no dia-a-dia da comunidade. Sendo assim, os saberes acumulados ao longo dos anos, recriam-se e tecem uma nova estampa, porém, utilizando-se as mesmas linhas.
                Atualmente, a comunidade conta com cerca de 25 artesãos, que possuem uma rica produção artesanal, sendo que a maior parte dos artesãos produzem seus artesanatos com matéria prima local, retirada da natureza de maneira sustentável. Ainda são confeccionados artesanatos tradicionais, tais como esteiras, vassouras, samburás, balaios, entre outros. Além disso, através das ações de preservação do artesanato local, promovidas pelo Ponto de Cultura Olhares de Dentro, inúmeras oficinas foram e estão sendo realizadas para aperfeiçoamento e ampliação da produção artesanal, com as mesmas matérias primas.
Hoje, o turismo possui alta representatividade para a comunidade, são muitos os grupos, principalmente escolares e universitários que escolhem o Quilombo como destino turístico. Devido ao intenso movimento turístico da região, o artesanato tem aparecido com uma das possibilidades de geração de renda da comunidade, permitindo que os moradores possam produzir e trabalhar sem ser necessário que se dirijam para os espaços urbanos. Para fortalecer a venda de artesanato, a comunidade está construindo uma Casa de Artesanato Comunitária, ao lado da Casa da Farinha, para venda dos artesanatos produzidos na comunidade. A Casa está em fase de finalização e logo estará aberta para o público.  Além da venda dos artesanatos, o visitante interessado pode agendar uma vivência/oficina com os artesãos da comunidade (ver roteiros turísticos)
 
alt alt alt
alt alt alt
alt alt alt
Última atualização em Qui, 21 de Fevereiro de 2013 13:58